nascimento e bebêSaúde

Nutrição do bebê de três meses: o que é isso?

Nos primeiros três meses de vida da criança, o leite materno ou seus substitutos artificiais fornecem nutrição completa. O apetite e as necessidades nutricionais da criança variam de dia para dia e de mês para mês. À medida que a criança cresce, suas necessidades nutricionais mudam. O número de mamadas diminui, a quantidade de leite consumido por mamada aumenta e a duração do sono noturno aumenta. Durante esta fase de desenvolvimento, o sistema digestivo da criança ainda está crescendo e se desenvolvendo. Portanto, nesta fase, é melhor confiar totalmente no leite e evitar a introdução de alimentos na dieta da criança.

Nutrição do bebê de três meses: o que é isso?

Sinais de fome das crianças

Para determinar se uma criança está com fome, a mãe precisa observar uma série de sinais, alguns dos quais listados abaixo:

Há uma tendência do bebê se inclinar em direção ao peito ou mamadeira.

Uma mão ou dedo é sugado por ele.

O homem abre a boca, mostra a língua ou chupa os lábios.

Quando um bebê chora, pode ser um sinal de que está com fome, mas a mãe deve esperar até que o bebê fique muito chateado antes de alimentá-lo. Ele pode ser difícil de acalmar.

Os sinais de uma dieta saudável para o bebê

Uma mãe pode saber se seu bebê está comendo bem observando os seguintes sinais:

Há uma sensação de alerta e energia sobre ele.

O ganho de peso é evidente nele.

Suas habilidades crescem e se desenvolvem à medida que ele cresce.

Seis a oito vezes por dia, ele é amamentado.

Sinais de alimentação infantil inadequada

Existem vários sintomas que indicam que a criança não está recebendo nutrição suficiente. A criança notará as seguintes coisas:

Mesmo após a alimentação, ele não se sente confortável.

Há gritos constantes e ele está chateado o tempo todo.

As crianças costumam cuspir depois de comer ou arrotar, mas não devem vomitar depois de comer. Além da superalimentação, o vômito após cada alimentação pode ser um sintoma de alergias, problemas digestivos ou outros problemas que requerem atenção médica.

A produção de leite materno aumenta ou diminui naturalmente dependendo das necessidades do bebê no terceiro mês (7-9) mamadas diárias a cada duas horas e meia a três horas e meia. Esses sinais podem ajudar a mãe a determinar se a criança está recebendo uma amamentação adequada, e nós os mencionamos aqui:

Após a mamada, o peito fica mais macio. É porque o leite está sendo esvaziado pelo bebê.

Após a alimentação, o bebê parece calmo e confortável.

O ganho de peso continua para o bebê. É normal que uma criança ganhe entre 170 e 226 gramas por semana nos primeiros quatro meses de vida.

Uma criança troca pelo menos seis fraldas por dia.

Fórmula alimentar um bebê

Se a criança for alimentada com fórmula nessa idade, ela precisa de 74 ml por dia para cada 0,45 kg de peso, mas esses números não são fixos. Fornece uma média das necessidades da criança, que variam de acordo com suas necessidades. Alguns dias aumenta, outros diminui. A criança termina o leite rapidamente se estiver com fome e procurar mais. Um bebê pode receber leite extra (30-60 ml) em uma mamada neste caso. No entanto, a criança não deve ser alimentada com mais de 945 ml de leite em pó por dia. Devido à superalimentação, os bebês alimentados com fórmula tendem a pesar mais do que seus pares. Para evitar superalimentação, o leite deve ser gotejado lentamente na mamadeira. 

Benefícios da amamentação

A melhor nutrição para bebês é o leite materno. Durante os primeiros seis meses de vida de uma criança, a Academia Americana de Pediatria recomenda a amamentação completa e segura, seguida pela introdução de alimentos sólidos e amamentação continuada durante o primeiro ou segundo ano. Durante os primeiros seis meses de vida de um bebê, a amamentação exclusiva é muito comum. Além dos benefícios para mãe e filho, podemos citar:

O melhor alimento para um bebê é o leite materno. Crianças (6 a 23 meses) se beneficiam porque é de fácil digestão e uma boa fonte de energia e nutrientes. O leite materno supre todas as necessidades de uma criança até os seis meses, mais da metade da energia necessária entre seis e doze meses e um terço da energia necessária entre doze e 24 meses.

Os anticorpos nele ajudam a proteger a criança contra uma ampla gama de doenças infecciosas. Os mais comuns são diarréia, infecções respiratórias e infecções gastrointestinais.

Bebês amamentados são menos propensos a desenvolver diabetes, colesterol alto, asma e alergias, de acordo com a pesquisa.

As crianças que são amamentadas têm menos probabilidade de ter sobrepeso ou obesidade.

O útero da mãe se contrai quando ela amamenta, o que queima calorias. Como resultado, as mães que amamentam recuperam seu peso corporal normal e se moldam mais rapidamente.

O risco de câncer de ovário e mama é reduzido.

A amamentação preenche uma variedade de necessidades emocionais da mãe e do bebê. Uma conexão direta entre mãe e bebê fortalece seu vínculo emocional e ajuda a nova mãe a se sentir confiante em sua capacidade de cuidar e nutrir o bebê.

A amamentação é considerada uma forma natural de contracepção. Em muitas mulheres, previne a gravidez devido ao seu efeito hormonal.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.